25.10.05

os vilões nas vilinhas

os vilões de que falo são as criaturas com pila, sim essas que têm lugar marcado no sofá e uma relação íntima com o comando da televisão e que ainda acham de direito o não fazer a ponta de um corno em casa, como se fosse uma virtude ser mentecapto e atrasado manual e mental... mas a parte isso são capazes de ser mais eruditos na música do que nós nos programas das máquinas de lavar a roupa, de comprarem os livros na fnac e nem nos mostrarem (acabamos por os descobrir, nem que seja na senda de limpar o pó) ... tão modernos e cultos que parece para o exterior funcionarem assim em todas as frequencias.
aqui, o pessoal do INEM domestico tem de saber fazer as magias do lar, ser culta q.b. e não dar barraca nos jantares com faltas de cultura ou informação, andar arranjada e não se deixar engordar - há desgostos deste género que não é raro dar para a bulimia. e ainda por cima comparam-nos directa ou indirectamente com as estadias pré-nós, geralmente a da vilinha da maezinha, ou a da outra gaja que o meteu fora de casa, mas que apesar de tudo ficou atravessada neles porque teve tomates para isso.
as nossas necessidades de ir arejar são frivolidades; as deles são reuniões importantes; as nossas desarrumações são desleixos; as deles são resultados de se ser distraído; se não fizermos o jantar andamos no boicote; se eles não o fizerem foi pq pensavam que nós o fazíamos ou estavam ocupados, etc, etc, etc...

Uma amiga minha disse uma vez, num desabafo, que a paixão acaba com um par de meias sujas fora do cesto da roupa... nunca mais esqueci. e todo o resto que sabemos cada uma à sua maneira? acaba com o quê?

referer referrer referers referrers http_referer Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com