11.1.06

Intemporal - reflexões em tempo de saldos

1. Um baton é sempre rubro. Nem muito vermelho nem muito rosa nem muito castanho. Nada de brancos, de rosas pálidos, de acetinados. Um baton é aquele que, sendo exactamente da cor dos lábios, lhes dá cor, porque lhes dá vida. Algum brilho é permitido, não demais, pelo que a aplicação de gloss deve ser comedida.

2. É possível viver sem pão para o pequeno-almoço, jamais sem baton.

3. A melhor maquilhagem não é uma máscara: é a que copia fielmente as nossas cores naturais; que nos devolve o que já é nosso.

4. Esqueçam as cores da moda. Não há moda, apenas o que nos fica bem. Se o amarelo combina com o tom do cabelo e o dos olhos, usem-no, mesmo que a moda dite negro e castanho.

5. À cautela, cores lisas para casacos, calças e saias. As cores lisas permitem feitios, cortes inovadores. Os padrões já são feitio.

6. Rabos e barrigas querem saias e calças a cair lisas, até meio da coxa. Nada de folhos. Atenção, rabos a sério ficam bem com calças justas, ao contrário do que se diz.

7. Se ainda houver orçamento, investir nas prendas a dar o resto do ano: aniversários, etc.
Lenços de pescoço, cintos, meias, lingerie, alguma bijutaria é intemporal.

E pronto, até amanhã, ou isso.

referer referrer referers referrers http_referer Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com